© 2019, Festival Aqui ao Lado     |     geral.aquiaolado@gmail.com     

  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • YouTube

Exposições e instalações

 

A exposição com a temática de "Comunidade" do Festival Aqui Ao Lado acolhe trabalhos de 8 Artistas de diferentes ramos plásticos. Esta temática-chave do objetivo de instalar uma exposição na Escola Secundária Stuart de Carvalhais surge da necessidade constante de educarmos os nossos conceitos culturais e de conhecermos as perceções alheias acerca do mundo expressas de modo mais documental ou ficcional. As artes sempre transformaram uma perceção humana num registo físico e esta exposição é um conjunto de registos que nos remete para diferentes momentos/questões da vida humana de onde surge o conceito sem fronteiras de comunidade.

A Ana Beatriz Redondo (Águafoi) apresenta-nos um conjunto de ilustrações delimitado por “um percurso pela escola do saber sentir” e em paralelo as ilustrações da Nicole Martins (Faia) surge de “um processo de aprendizagem” com motivos orgânicos.

A Beatriz Vaz de Carvalho mostra-nos uma exploração de camadas de pinturas como se fossem “escavações arqueológicas”, onde a tela se transforma numa janela para um processo terrestre.

O Moghani envia-nos uma tela onde “procura que o tempo tenha mais tempo”, destacando a existência do ser humano em osmose com a natureza.

O João Maria Ferreira narra “dissertações filosófico-existenciais” do primeiro primata a viajar para o espaço, chama-se HAM e são-nos apresentadas as transformações físicas do seu inconsciente.

A Juliana Falchetti tem um trabalho de fotografia abstracta em que, literalmente, pinta com a luz com recurso aos químicos da revelação fotográfica tradicional e explorou a evolução do próprio conceito de deslocar.

A Leonor Fonseca aborda temas referentes à identidade de género recorrendo a “grandes obras da Pintura clássica e moderna - de Leonardo da Vinci, Edvard Munch ou Andy Warhol, entre outros” através da sua reinterpretação autoral.

A Mafalda Correia explora motivos etnográficos (factos que descrevem os povos) em gravura e scratchboard e em simultâneo, apresenta-nos uma linogravura que copia a xilogravura do Rinoceronte de 1515, técnicas estas que ajudavam a disseminar o conhecimento visual nos tempos antigos.

allvideo-10.png